Sobre Cely?

“Se eu fizer diferente ninguém vai fazer e não adianta nada enfim” – Ora, são altamente egocêntricos inúmeras vezes, e quando realmente precisam dar valor à sua atitude individual não o fazem?”

Quero fazer mais do que a minha parte, estou preocupada com a vida e escolhas dos outros, não aguento mais o carpe diem muito menos o carpe noctem e carrego algumas migalhas de esperança no bolso como anti-depressivos.

Interessadxs, adicionar msn: cely_bandolero@hotmail.com (especialmente mulheres)

 

  1. #1 por João em 26/06/2009 - 20:48

    Tudo bem Cely,
    Me chamo João, sou o cara que comentou seu post na comunidade straightedge. Bom, sou pesquisador e ultimamente tenho conversado com alguns sxe tentando compreender alguns de seus posicionamentos. Até agora só entrevistei uma garota, e gostaria de saber se você toparia conversar comigo. Também entrevisto rapazes, se seu esposo quiser me dá uma força, ficaria bastante grato.
    Atenciosamente,
    João

  2. #2 por Carol em 04/08/2009 - 10:18

    Cely, adorei seu blog, você não imagina o quanto.
    É muito bom constatar que não estamos sozinhas nesse mundo, mesmo que essa companhia seja só em pensamentos…
    Beijos!

  3. #3 por Gabriela Fávaro em 22/10/2009 - 20:47

    Olá Cely tudo bem?? só pra refrescar a memória, sou Gabriela do interior de são paulo (Porto ferreira), conhecida do badaró..bom independente se vai lembrar, o que gostaria de dizer é que o blog ta muito foda e gostaria de publicar um texto seu no meu zine “na revolta”. Fico no aguardo da resposta, valeu t++

    ps; o texto é Mulher legal tem nome: homem.
    ps2: com certeza te mandarei um exemplar assim que ficar pronto, pretendo até dia 03/11 estar com ele pronto, só preciso da sua resposta.

    ps3: meu zine tem o intuito de mostrar a revolta/indignação de várias pessoas em variados temas, entao se souber de mais alguem pode indicar meu e-mail.

    mais um avez obrigada t+

  4. #4 por Xi Drinx em 09/06/2010 - 18:15

    Ótimo blog, um dos melhores que já vi, parabéns mesmo, é bom ver esse tipo de blog.

  5. #5 por Luke em 14/12/2010 - 22:54

    Oi Cely, tudo bom?

    Caí no seu blog através do link do último post, que uma amiga postou no Facebook. Não sei porque, a não ser por inspiração divina, resolvi clicar para ver do que se tratava. Sempre fui daquelas pessoas que se julgam esclarecidas, mas que tem um pé atrás e criticam tudo que os tira da sua zona de conforto. No caso, sendo homem, o que me tirava da zona de conforto eram as críticas feministas aos homens (mesmo que merecidas), que no meu caso considerada injustas e exageradas, na típica reação defensiva de quem não quer olhar os próprios defeitos.

    Pois bem, li o post até o final. No começo, por falta de conhecimento sobre o que você produz aqui e pelo meu próprio preconceito, não gostei muito do que estava escrito nem do seu tom, mesmo concordando com praticamente tudo. Mas, bom, ao chegar ao fim do post e considerar real e profundamente seus argumentos, minha cabeça explodiu ao perceber que, como grupo oprimido por uma cultura tão enraizada que mal é percebida senão pelas próprias mulheres, a necessidade de se organizar para discutir sua condição e o que fazer em relação a ela é uma necessidade.

    Bom, isso me fez criar uma simpatia imediata, o que me levou a ler quase compulsivamente vários outros posts mais antigos, o que me fez entender melhor sua linha de raciocínio, o pensamento feminista (que eu realmente desconheço), mudar opiniões sobre você (ao descobrir que sua posição em relação ao aborto é semelhante à minha, por exemplo) além de, por último e mais importante, passar a ENTENDER certas coisas.

    Coisas que me ocorriam mas para as quais nunca dei muita atenção depois de certo tempo, do tipo, “como você se sentiria se fosse tratado como um objeto, um real objeto, sem personalidade, inteligência ou direitos, cobiçado para ser usado e abusado por outros simplesmente pelo fato de ter nascido num determinado gênero?” ou “como é andar na rua e ter que sofrer humilhações ao receber cantadas nojentas de qualquer um, só por se mulher?”. Eu tenho mãe e irmãs, e relmente comecei a pensar não simplesmente que fariam isso com elas, mas como elas se sentiriam sobre isso. A humilhação, impotência, e tudo o mais.

    Acho que foi isso que explodiiu a minha cabeça. Você conseguiu fazer com que eu, em vez de olhar de fora e julgar um movimento que é contra a cultura do meu gênero, eu me colocasse no lugar daquelas pessoas que sofriam todo tipo de abuso só por ser quem eram. Nós, garotos brancos de classe média, nem temos idéia do que é isso. E mesmo os homens que têm dificilmente enxergam o que as mulheres sofrem, condicionados que estão ao pensamento machista tradicional.

    Eu sou Cristão, mas de um tipo novo e diferente. Eu acredito que Deus é Amor, e quem ama não oprime. A Caridade, um dos princípios cristãos que eu sigo, me obriga a ver os outros como irmãos, logo indíviduos únicos, com inteligência e personalidade, não por seu gênero, etnia, classe social, aparência física e tudo o mais. E você me fez ver que eu nunca havia parado pra pensar que, na sociedade machista, fazemos justamente o contrário. Afastamos as mulheres, as tranformamos no outro que não é igual a nós, é apenas um outro com menos direitos, se é que algum.

    E me fez perceber também que, como vocês, nós somos vítimas dessa cultura, como todos que são condicionados a pensar de uma certa forma em qualquer lugar do mundo em qualquer época, sem nem perceber isso. É algo que está tão arraigado que é quase invisível, mesmo que onipresente, o que torna tão difícil de combater.

    Mas, como qualquer problema, ele tem que ser reconhecido e admitido para começar a ser combatido, e isso você conseguiu fazer comigo. Li diversos posts, vi vários assuntos abordados, trouxe para a minha realidade e, bang! Meu mundo caiu.

    Eu poderia discorrer sobre isso infinitamente, mas esse comentário já está grande até demais. O que eu quis explicar e por fim dizer, é que deve ser foda ter a consciência dessa realidade e só ter apoio na sua luta em círculos tão restritos e fechados, enquanto o mundo e as pessoas continuam as mesmas lá fora. Eu li que você tem esperança, e que você está tentando fazer a sua parte.

    Pois bem, tudo isso é pra dizer que você conseguiu. Eu sou uma gota num oceano, mas você conseguiu me tocar e me fazer entender. Você me mostrou um caminho pra poder mudar.

    Esse comentário é só pra dar um retorno do que você se propôs a fazer aqui e, que com tantas críticas constantes e discordâncias, pelo menos uma pessoa você conseguiu mudar, e ela vai tentar mostrar isso a outras, ou pelo menos só ser uma pessoa melhor.

    Bom, até minha lendária prolixidade tem limite, então encerro por aqui.

    Boa sorte e continue o bom trabalho!

    Que Deus a abençoe.

    • #6 por cely em 14/12/2010 - 23:57

      Nossa Luke, quase chorei aqui hahaha (manteiga)

      Às vezes eu temo afastar os homens, sabia? Pelo fato de estar escrevendo para mulheres, acabo colocando um pouco de emoção nos textos, que pode ser muito mal-compreendido por alguns homens que se sentem diretamente ofendidos ou segregados. Mas olha só, você surge para mostrar mais uma pontinha de esperança! Até que a minha linguagem não está tão errada assim para homens, claro que você deve ser uma pessoa com uma sensibilidade bastante superior, mas isso já me deixa muito feliz!

      Mudar a visão de uma pessoa pra mim é simplesmente incrível, já que cada pessoa é um universo, e com certeza vai espalhar muita coisa positiva por aí, mesmo que apenas através da própria mudança. Como meu amigo Jo comentou em outro post, é muito difícil falar de direitos das mulheres no universo masculino, porque eles tendem a humilhar e zombar dos homens que se atrevem a apontar essas injustiças, mas o que importa para mim é que caras como você cheguem até aqui e gostem do que estão lendo, sintam que adicionei em algo.

      Muuito obrigada pela sua prolixidade agradável rs, e me adiciona no Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=100000825426225

      Beijos!

      • #7 por Lucas em 15/12/2010 - 8:52

        Não precisa chorar não! haha
        Só achei importante esse feedback. Quando você se propõe um trabalho como esse blog, acho importante ter esse tipo retorno positivo. Creio que motiva e reanima para continuar.

        Entendo esse temor de afastar os homens, e creio que isso realmente acontece, infelizmente. Na maior parte das vezes é devido ao machismo mesmo, mas também há a resistência às idéias que mexem com a tal zona de conforto.
        Existem pessoas que até simpatizam com o feminismo, mas se sentem agredidos com a forma como algumas coisas são colocadas, ou não entendem bem a essência da coisa.

        Muita gente encara apenas como um movimento revoltado que quer pisar nos homens e os considera todos porcos machistas, sem distinção. Acho que muita gente no próprio movimento feminista coloca as coisas assim, o que só dificulta a vida de vocês..

        É realmente difícil manter a cabeça fria quando apontam o dedo e acusam todo o seu gênero e não levar como uma ofensa pessoal(o que às vezes é a intenção, mas nem sempre). Mas também vai da consciência daquele que ouve ter a boa vontade de entender o outro lado e tentar relativizar.

        Claro que pela seriedade do tema e a necessidade combativa do movimento às vezes um tom mais duro e mesmo panfletário é inevitável, se não necessário. Mas aí entra o dilema, né? Como atrair e convencer esses homens que são naturalmente refratários, sem amenizar a discussão, e como manter o tom que a coisa merece sem afastar os mais “sensíveis à críticas”?

        É um problemão que vocês tem aí. Eu mesmo tive que ler bastante coisa do seu blog pra poder pegar a idéia geral, sem me prender a um comentário que não gostei aqui ou a uma idéia ali.

        Mas acho que você não pode mudar as pessoas. Acho que só pode mostrar novas coisas às pessoas dispostas a mudar. Como tornar outras dispostas a melhorar acho que é o pulo do gato.

        Já está adicionada no facebook, e espero poder trocar mais idéias com você!

        Grande beijo.

      • #8 por cely em 23/12/2010 - 22:12

        Obrigada novamente pela consideração!

        Comente sempre =]

  6. #9 por Leticia Dawahri em 02/05/2011 - 23:35

    Você tem 21 anos?

  7. #10 por Charles Miller em 12/05/2011 - 20:03

    vc e uma mulher incrivel Cely,sua força sua sensibilidade e tb sua inteligençia que a usa como instrumento de guerrilha….

  8. #11 por Erica em 24/05/2011 - 13:27

    Olá, cely.. conheci seu blog recentemente, li bastante coisa já e sempre vou lendo coisas antigas. Parabéns pelos seus ótimos textos, acho muito importante que haja uma mulher tão inteligente que consegue expressar perfeitamente o que pensa e defende tão bem nossas causas, sempre com críticas à cultura machista que nós estamos submetidas.
    Quando eu leio seu blog, me sinto muito mais do que alguém que compactua das suas idéias mas também sinto como se alguém falasse por mim, por nós mulheres (sabe aquela sensação de “cara, eu penso exatamente isso mas nunca consegui me expressar assim”? é exatamente esse o sentimento). Fico muito feliz em ler seus textos principalmente pq venho me decepcionado com alguns blogs femininos como o malvadas.org e o tpmulheres, pq apesar de nunca terem sido feministas, nunca imaginei ler tanta abobrinha sobre mulheres num site destinado e feito por elas mesmas (como “mulher gosta de dinheiro” ou textos contra a maria da penha e tratando com humor estupros e violência contra a mulher.).
    Mas me trás esperança vir aqui e ver que existem mulheres que têm consciência da nossa situação perante à sociedade e sabem que nosso universo não se limita à arrumar um bom marido rico, pintar as unhas e fazer chapinha. Nosso lugar não é na cozinha e nem no fogão.

    Abraços de uma fiel leitora.

  9. #12 por Denise em 08/06/2011 - 22:22

    Cely, quero te pedir uma autorização: usar a tua frase “Qualquer um que queira me comandar; Estado, Igreja, Família ou Parceiro, será o tirano, e meu inimigo” na Marcha das Vadias que vai acontecer em Recife. Você deixa? Te add no MSN também.

  10. #13 por Beatriz em 09/06/2011 - 14:00

    cely vou publicar seu link no meu face.. muita coragem … me identifiquei muito com sua história mas por incrível que apreça ainda não me sinto a vontade para contá-la.. obrigada pela luz!

  11. #14 por Re Santos em 13/07/2011 - 16:38

    vouu te add

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: