Virada Neandertal

Maldita hora em que eu resolvi participar desse evento nomeado “Virada Cultural”. A promessa era de 24 horas ininterruptas de cultura para todos os gostos, infelizmente eu não consegui tirar proveito de nada disso.
Talvez alguém tenha tido mais sorte, conseguido ver algo realmente interessante, eu, ao contrário, passei 5 horas tentando fazer alguma coisa e no fim das contas não fiz nada.

27_MHG_santa

Inferno

Sem maiores detalhes sobre o meu rumo, só vou descrever algumas cenas. Já esperava encontrar gente passando mal e aquela coisa toda, mas não naquele nível decadente. Na ambulância próxima ao palco, um homem permanecia desmaiado na maca e uma garota que não devia ter mais que 15 anos vomitando um vinho barato no banco interno, enquanto os policiais traziam mais um homem nos ombros que não podia sequer andar. Ele tinha uma expressão de agonia, olhos revirados, cabelos bastante sujos e roupas surrada, tentou se desvencilhar dos homens e lentamente desabou até o chão. Já sentado, alegava estar bem, mesmo que mal conseguisse falar, e acabaram por deixá-lo ali mesmo, encostado na grade. Havia mais com que se preocupar, chegava uma nova maca com um homem cuja cabeça sangrava, imagino que tenha sido garrafada.

As pessoas em geral gritavam, sem motivo aparente, apenas queriam ser ouvidas, pareciam estar em êxtase. Era óbvio que a grande maioria estava sob algum efeito químico, de quantas substâncias pudermos imaginar, embora o mais comum fossem os vinhos baratos vendidos por ambulantes a cada 5 metros de chão. Era impossível fugir da fumaça, cigarros de todos os tipos infestavam o ambiente, não tínhamos direito à integridade de nossos próprios pulmões. O cheiro de maconha não é exatamente ruim para mim, terrível mesmo é o que ele me representa, a tristeza que eu sinto em analisar o estado dos seus usuários, mas parece que o cigarro comum me irrita mais porque além de escravizar e danificar os fumantes, também invade meu espaço.

A selva permanecia como sempre, os machos agressores violavam suas vítimas psicologicamente e também fisicamente. Encontrei uma colega antiga e bastou um momento que ela se virou para conversar e uma fila de rapazes (será que posso qualificar humanamente?) “vida loka” que passava para ocorreu um abuso, tocaram a bunda dela, como se ela fosse um monte de lixo. O engraçado  interpretar esse gesto, nunca é um tipo de carícia, as mãos não se demoram no local, é apenas um toque ultra rápido que não tem poder para causar nenhuma excitação real, ou seja, o grande intuito é apenas o insulto que causa na vítima. “Veja só, eu toco você se você quiser, te obrigo a oferecer seu corpo para o meu prazer, não há nada que você possa fazer”, essa é a frase implícita nesses atos, visam unicamente reafirmar o status inferior da mulher e sua vulnerabilidade. Solução? A única que consigo imaginar envolve uma bela quadrada e uns miolos espalhados pelo chão, ou vai, pelo menos uma  boa surra que quebre alguns ossos. Meu profundo desejo é que todas as mulheres estejam preparadas para reagir em uma situação dessas, sem precisar de auxílio nenhum, que estejam em plena consciência da dimensão do abuso e violência que aquilo representa, e instantaneamente possam tomar uma atitude radical. Muitas simplesmente ficam paralisadas, sentem medo, vergonha, aprendem a culpar a si mesmas e seus corpos violados pela ocorrência, porque o patriarcado é assim, transfere toda a culpa para a vítima. Não somos frágeis, e temos a responsabilidade de revidar violentamente, por nós e pelas nossas irmãs, não importa o risco. Lembre-se que se você não fizer nada, os monstros continuarão impunes e cada vez mais ousados, atingindo seu propósito terrorista de sujeitar todas as mulheres a seus desejos de horror.

woman-gun

Rape this.

Enfim, voltando à tal Virada, foi praticamente a união de todas as desgraças já mencionadas com o cenário de São Paulo sendo praticamente destruída, desde vandalismo barato até toneladas de lixo por toda a parte. Roubos são um espetáculo à parte, o contraste da população de rua miserável do Centro e da juventude “carpe noctem” com seus celulares e câmeras parecia piada de mau gosto. Fora a mistureba geral das ceninhas, uma fauna diversa de carecas, “anarchos”, góticos… aposto que alguma merda troglodita aconteceu.

A única parte boa foi ter comido no Apfel, restaurante vegetariano com opções veganas maravilhoso, não é sempre que se pode ter uma janta deliciosa à uma da manhã. E também não posso menosprezar minhas boas companhias, o Fred e meus amigos Fagner, Rafael e Drielli, mas vocês sabem que foi uma tremenda perda de tempo. A dica básica é: NUNCA frequente eventos gratuitos, em grande escala e que permitam uso irrestrito de álcool e cigarro (quevirá acompanhado de “adendos”), se não quiser passar nervoso e perder mais uma parcela da sua já defasada esperança humanista.

Anúncios
  1. #1 por Michel Amary Neto em 15/05/2009 - 16:27

    Nem quero comentar sobre a virada !! ¬¬

  2. #2 por Mozart em 15/05/2009 - 21:37

    É, também passaram a mão na minha bunda! hehe
    pra vc ver como não só os homens, mas tbm as mulheres estão abusando de táticas baratas de sedução
    hehehe

    assisti aos shows do velhas virgens, matanza e cpm22, tentei tbm assistir o do deadfish, porém sem exito

    Não conhecia velhas virgens e mau tinha escutado matanza, mas depois de cinco minutos de show lembrei de vc, e fiquei imaginando como seria seu ataque diante de tanta merda que eles cantam. desde refrões dizendo que bom é o que faz mal, até “melodias” exaltando o clube dos canalhas. hehehehe, realmente era um show de ignorancia e absurdos. Ignorancia por parte do publico, que parece gostar de se afundar, jogar seu corpo e sua mente num vaso de merda.
    Já o pico alto da festança, foi quando um ogro, que não parava de trombar na zan, foi jogado de lado por nós. Ele virou feito animal me encarando, ele e mais cinco punks ao lado (julgo os como punks por suas roupas haha), daí me fitou durante uns quinze segundos pra então me perguntar se eu queria passar hauhauhauhaua
    juro que deu um alivio no meu cu, pois a ultima coisa que eu queria era arranjar briga com cinco punks no meio do inferno, como vc mesma se referiu

    uma coisa legal foi a exposição de carros antigos, na estação da luz (na manhã do domingo), não entendo muito de carro, e nem busco conhecer, mas é legal ver a evolução tecnologica, parece refletir costumes da época, e tem um tom de vintage no ar

    outra coisa, achei os anos anteriores muito melhor, talvez pelo fato de eu nunca ter ido antes no sabado, para virar a noite. Parece que todos os baderneiros se encontram, se acabam e vão embora no meio da noite, pra então no domingo estar um clima muito mais agradavel, com familias andando pela rua. As atrações tbm não se resumem a shows musicais, podendo ser visto teatro, dança e artistas individuais com um tom folclórico

    fica minha dica, se for novamente, vá no domingo, bem melhor

    • #3 por whothehelliscely em 20/05/2009 - 15:08

      Oi Mozart,

      Também acho que eu devia ter ido no domingo hahahaha, e realmente, quando junta um bando de punk sujo de bueiro bêbado dá merda.

      Sobre a questão de passarem a mão na sua bunda, bem, o problema maior é que no caso dos homens não se trata de sedução e sim de humilhação, e claro que se fôssemos realmente iguais socialmente e culturalmente poderíamos classificar também como um abuso sórdido. Infelizmente, a mulher ainda é colocada sob posição inferior, veja só, no dia em que formos realmente iguais essa mulher que tocou em você será considerada uma abusadora violenta e as pessoas a condenarão, mas por hora pareceu só uam tentativa frustrada de exprimir algum interesse sexual ou mesmo uma brincadeira tola, não menos errada.

      Bjos

  3. #4 por Deborah Sá em 20/05/2009 - 12:29

    Então querida, te entendo bem. ODEIO esses lugares machóides =/
    A última vez que fui em um evento assim chorei de ódio e prometi que nunca ia por um filho no mundo. Que a raça humana tinha de ser extinta e etc.
    Ah, eu também sonho com mulheres revidando violentamente *_*

  4. #5 por Wanessa em 09/11/2010 - 18:25

    Oi, Cely, queria saber se vc, que sonha com mulheres revidando violentamente, revida violentamente!
    Abraços!

    • #6 por whothehelliscely em 05/12/2010 - 20:16

      Oi Wanessa!

      Depende muito da situação, só emprego violência física em último caso mesmo, como acredito que deva ser feito. Eu diria que a minha ordem de reação é 1) devolver na mesma moeda 2) sarcasmo 3) agressão verbal 4) agressão física (defesa apenas). Meu sonho é que as mulheres reajam da forma que acharem melhor, mas que não se deixem calar por abusos masculinos.

      Bjs!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: